RELEASE

Dell’Arte anuncia o célebre Ballet do Teatro Scala de Milão no Brasil

Uma das mais tradicionais e aclamadas companhias de dança no mundo chega ao Brasil em julho para apresentar o clássico “Giselle” no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, e ainda um “Gala” em Goiânia. Apresentações no país fazem parte das comemorações dos 30 anos da Dell’Arte Soluções Culturais

Publicado em 18/06/2012, por
Atualizado em 23/07/12 11h37

Com quase 200 anos de tradição, uma das mais importantes e aclamadas companhias de balé do mundo, o Ballet do Teatro Scala de Milão, volta ao Brasil em julho com seu corpo de baile completo e traz para os palcos do país uma montagem de “Giselle”, um dos mais consagrados balés de todos os tempos. A turnê é mais uma realização da Dell’Arte Soluções Culturais, que completa 30 anos de atividades dedicadas à cultura no Brasil este ano. A vinda da companhia ao Brasil tem o patrocínio da Bradesco Seguros.

Fundado em 1813 para servir às óperas da mais famosa casa de canto lírico do mundo, o Ballet do Teatro Scala de Milão logo assumiu o papel de protagonista para se tornar uma das mais importantes companhias do mundo. Dirigida atualmente por Makhar Vaziev, nos últimos anos destacam-se em seu extenso repertório clássicos do acadêmico ao moderno.

As apresentações do Ballet do Teatro Scala de Milão no Brasil fazem parte da Temporada de Dança Dell”Arte 30 Anos, que este ano trará ainda para os palcos brasileiros a Nederlands Dans Theater I, o Nuevo Ballet Español e o Les Ballets de Monte Carlo.

As apresentações no Brasil acontecem no dia 04 de julho em Goiânia, no Teatro Rio Vermelho, dias 07 e 08 de julho em Belo Horizonte, no Palácio das Artes, de 12 a 15 de julho em São Paulo, no Theatro Municipal, e de 18 a 22 de julho no Rio de Janeiro, no Theatro Municipal.

As apresentações em Belo Horizonte serão acompanhadas pela Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e as apresentações do Rio e de São Paulo serão acompanhadas pela Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, sempre com regência do maestro italiano Alessandro Ferrari.

No espetáculo de Gala de Goiânia, os bailarinos da companhia dançarão as coreografias Le Spectre de la rose (coreografia Michail Fokin – música Carl Maria von Weber), Proust, ou les intermittences du cœur (coreografia Roland Petit – música Gabriel Fauré), L’histoire de Manon (coreografia Kenneth MacMillan – música Jules Massenet), Diana e Atteone (coreografia Agrippina Vaganova – música Cesare Pugni adatt. Riccardo Drigo), La morte del cigno (coreografia Michail Fokin – música Camille Saint-Saëns), Romeo e Giulietta (coreografia Leonid Lavrovskij – música Sergej Prokof’ev), Il corsaro (coreografia Marius Petipa – música  Riccardo Drigo), L’altro Casanova (coreografia Gianluca Schiavoni-música Antonio Vivaldi), Don Chisciotte (coreografia Marius Petipa -  música Ludwig Minkus).

Esta é a terceira turnê da companhia ao país – a primeira aconteceu em 1983 e a segunda em 2004, ambas apenas pelo Rio e São Paulo. O programa será estrelado pelos primeiro bailarinos Marta Romagna, Petra Conti,  Eris Nezha, Antonino Sutera, Mick Zeni, os solistas Antonella Albano, Gabriele Corrado e algumas das novas promessas da companhia - Alessandra Vassallo, Claudio Coviello e Federico Fresi.

No elenco de Giselle estarão no palco Petra Conti e Antonella Albano, no papel da protagonista, que será vivido também em uma récita por Virna Toppi, em sua estréia no personagem. No papel de Albrecht, Eris Nezha, Antonino Sutera e Claudio Coviello, Alessandra Vassallo, Sofia Rosolini e Virna Toppi darão vida à Myrtha, e Alessandro Grillo e Marco Agostino serão Hilarion, enquanto o pas-de-deux dos camponeses Antonella Albano e Antonino Sutera, Vittoria Valerio e Federico Fresi, Denise Gazzo com Marco Agostino, Andreas Lochmann e Federico Fresi.

A COMPANHIA DE BALLET DO TEATRO SCALA DE MILÃO

O ilustre passado da companhia de balé do Teatro Scala de Milão tem suas raízes nos séculos que precederam à inauguração, em 1778, do mais célebre teatro musical do mundo, o Scala, onde permanece sediado. Sua história se confunde com o próprio nascimento do balé mundial, promovido exatamente na Itália, nas cortes renascentistas e, em particular, no esplêndido palácio dos Sforza, em Milão.

Lá, entre 1779 e 1789, Gasparo Angiolini montou uma companhia com mais de cinqüenta integrantes, e Salvatore Viganò testou em várias coreografias a sua concepção pessoal do ballet d’action, definida como “coreodrama”. Viganò exerceu enorme influência sobre os autores de dança contemporâneos, como o danseur noble Carlo Blasis, cujo nome permanece para sempre ligado à escola do Scala fundada em 1813.

Blasis foi diretor da “Imperial Regia Accademia” entre 1838 e 1851 e com ele estudaram as maiores estrelas da primeira metade do século XIX, entre elas Carlotta Briaza, a primeira intérprete de A Bela Adormecida de Tchaikovsky/Petipa (1890) e Pierina Legnani, a primeira Odette/Odile de O Lago dos Cisnes de Tchaikovsky/Petipa (1895), a quem se deve a proeza técnica dos trinta e dois fouettés do Cisne Negro.

Em 1881, a companhia  estreou Excelsior, o mais celebrado dos “grandes balés” de Luigi Manzotti, antecipando o gênero da revista musical. Profissionais estabelecidos como Raffaele Grassi, Nicola Guerra e Giovanni Pratesi fizeram a travessia da companhia do Scala para o século XX. e uma nova leva de astros e estrelas contribuiu para abrilhantar o Teatro depois da pausa provocada pela primeira guerra. Grandes coreógrafos, como Michel Fokine e Leonid Massine se encarregaram de adaptar ao gosto do Scala as novidades trazidas pelos “Ballets Russes”.

Depois da estréia em 1942 do seu Mandarim miraculoso (música de Béla Bartók), Aurelio Milloss foi encarregado por Arturo Toscanini para relançar o Ballet del Teatro Alla Scala no segundo pós-guerra. Em 1948, Massine retornou à companhia para preparar a sua Sagração da Primavera. Por mais de uma década, Massine teve uma grande influência sobre o Corpo de Baile que naqueles anos conheceu também George Balanchine, chamado ao Scala de 1952 a 1964. Contribuíram então com o seu brilho vários astros do balé como Carla Fracci, que iniciou sua carreira em 1956 interpretando Cinderela de Alfred Rodriguez e, dois anos depois, Romeu e Julieta de John Cranko. Veneza.

Fracci foi partner de Rudolf Nureyev, que se apresentou pela primeira vez no Scala em 1965, e destinou à companhia quase todos os seus clássicos: A Bela Adormecida (1966), O Quebra-nozes (1969), Paquita (1970), Don Quixote e Romeu e Julieta (1980), O Lago dos Cisnes (1990), mantendo um vínculo inteiramente peculiar com a companhia dirigida por John Field a partir de 1971.

Outros grandes nomes da coreografia mundial colaboraram com a companhia, como John Butler, Roland Petit e Maurice Béjart, que montou para o Scala O Pássaro de Fogo, Le marteau sans maître, Bakhti, e ainda Le Martyre de Saint Sébastien (1986) e Dyonisos (1988), mesclando várias vezes a companhia do Scala com o seu Ballet du XXème Siècle, a partir da Nona Sinfonia de Beethoven (1973).

Com Le jeune homme et la mort inaugura-se, de fato, em 1955 — mas que só tomaria impulso em 1963 — a longa e fértil colaboração da companhia com Roland Petit (Le Loup, La chambre, Les demoiselles de la nuit e, mais recentemente, The Marriage of Heaven and Hell, Proust ou Les intermittences du coeur, O Anjo Azul, Tout Satie, Carmen e Notre-Dame de Paris).

Nos anos 70 e 80, uma nova abertura na Europa e na América revela para a companhia coreógrafos como Jiri Kylián, Jerome Robbins, Birgit Cullberg e Louis Falco.

No Lago dos Cisnes de Franco Zeffirelli (1985) apresentou-se, ao lado de Carla Fracci, uma novíssima Alessandra Ferri que se tornou, em 1992, primeira bailarina absoluta do Teatro Scala, tendo o seu nome ligado a uma longa série de estréias e criações feitas especialmente para ela, como Quartetto (1998), de William Forsythe, e Ondine de Frederick Ashton (2000).

Nesse meio tempo, entre os diretores artísticos de prestígio internacional da companhia, surge Elisabetta Terabust, que exalta o talento de bailarinos como Roberto Bolle e Massimo Murru, ambos estrelas mundiais ao lado do convidado residente Maximiliano Guerra. Entre as étoiles femininas, Sylvie Guillem, que estreou no Scala, ao lado de Rudolf Nureyev, em 1987.

No início de 2002, a direção artística passa para Frédéric Olivieri, ex-primeiro bailarino do Ballet de Monte Carlo.

No repertório da companhia destacam-se, além dos clássicos do repertório acadêmico e moderno, coreografias de Mats Ek, William Forsythe, Antony Tudor, Glen Tetley, Alvin Ailey, Agnes de Mille, Paul Taylor, Maguy Marin e John Neumeier. Atualmente a companhia é dirigida por Makhar Vaziev, ex bailarino e diretor do Kirov.

O Balé Giselle

Um conto de amor, traição e redenção. Giselle, o último ballet romântico, continua a seduzir plateias com o seu contraste entre o mundo real e o misterioso e sombrio mundo sobrenatural. Criada por Jean Coralli e Jules Perrot, e revisitada por Yvette Chauviré , sua estréia mundial aconteceu em 1841, em Paris. Giselle é uma linda jovem que vive em um vilarejo nos campos da Alsácia, na França. Ela vive feliz com sua mãe, Bertha, suas amigas e Hilarion, seu namorado. É época de colheita da uva, e as festas atraem muita gente, inclusive os nobres. O conde Albrecht é um desses nobres, e, encantado por Giselle, decide se fazer passar por um lenhador, chamado Loys, para se aproximar da moça.

Giselle se apaixona pelo lenhador, e apesar dos avisos de sua mãe e das tentativas de Hilarion de desmascarar Loys, ela prefere acreditar em seu grande amor. O conde, também apaixonado, mantém a farsa com medo de perder Giselle.  Uma comitiva de caçadores nobres chega à vila.  Hilarion entra escondido na casa de Loys para procurar algo que possa incriminá-lo, encontrando sua roupa de nobre e sua espada, e conseguindo finalmente desmascarar o conde.

Quando o jovem conta tudo a todos, a nobre Bathilde confirma que Loys é seu noivo, deixando cada morador da vila chocado com a notícia. Giselle, diante da grande decepção, enlouquece de tristeza e morre de amor.

O corpo da moça é enterrado na floresta, lar das Willis. Elas são almas de jovens que amavam muito e morreram antes do casamento. Materializam-se à meia-noite, desaparecendo ao amanhecer, e buscam se vingar, fazendo com que os homens que passeiam pela floresta dancem até morrerem de cansaço.

Hilarion vai visitar o túmulo de Giselle e as Willis começam a aparecer. Myrtha, a rainha das Willis, convida-as para iniciar Giselle em seus ritos. Hilarion, então, é perseguido e levado à morte. Albrecht aparece, carregando lírios, e Giselle surge para ele.  As Willis reaparecem, e Myrtha o condena a dançar até a morte, mas o amor de Giselle por ele é ainda grande. Ela o ampara e o protege com a ajuda da cruz de seu túmulo, poupando a vida de seu amado até o amanhecer, quando as Willis desaparecem.

Makhar Vaziev, diretor

Nascido em 1961, em Alagir, uma cidade nas montanhas do Cáucaso, situada na fronteira entre a Rússia e a Geórgia, Makhar Vaziev entrou para a Academia Agrippina Vaganova em São Petersburgo (turma de Yury Umrikin) em 1973. Em 1979, começou a dançar no Ballet Kirov, onde foi oficialmente contratado em 1981, após a sua formatura. Foi promovido a solista em 1986, e a primeiro bailarino em 1989.

Entre 1995 e 2008, atuou como diretor do Kirov no Teatro Marijinsky em São Petersburgo. Durante os 13 anos da sua gestão, o repertório da companhia russa ganhou a colaboração de alguns dos maiores coreógrafos do século XX, como George Balanchine, Hans van Manen, John Neumeier, William Forsythe, Harald Lander, Kenneth MacMillan, Pierre Lacotte e David Dawson. Em 2002, Vaziev foi nomeado Artista Honorífico da Rússia e também recebeu o prêmio Spirit of Dance na categoria cavaleiro da dança.

Serviço: Companhia de Balé do Teatro Alla Scala  – Brasil 2012

 

Diretor:  Makhar Vaziev

GOIÂNIA

Data: 04 de julho  (quarta-feira)
Hora: 21h
Local: Teatro Rio Vermelho
Endereço Teatro: Rua 4, 1400 Centro – Goiânia – GO
Classificação Etária: livre
Programa: GALA da Companhia de Balé

Antonella Albano - Claudio Coviello
Le Spectre de la rose
Choreography Michail Fokin – Music Carl Maria von Weber

Mick Zeni – Antonino Sutera
Proust, ou les intermittences du coeur
“Le combat des anges” Pas de deux Morel et Saint-Loup, Act II, Scene XII
Choreography Roland Petit – Music Gabriel Fauré

Marta Romagna – Gabriele Corrado
L’histoire de Manon – Pas de deux, Act I, Scene II
Choreography Kenneth MacMillan – Music Jules Massenet

Alessandra Vassallo - Federico Fresi
Diana e Atteone
Choreography Agrippina Vaganova
Music Cesare Pugni  – adapt.Riccardo Drigo

Alessandra Vassallo – Mick Zeni
Romeo e Giulietta – Pas de deux, Act I, Scene VI
Choreography Leonid Lavrovskij – Music Sergej Prokof’ev

Antonella Albano – Antonino Sutera
Il corsaro – pas de deux
Choreography Marius Petipa  - Music  Riccardo Drigo

Marta Romagna – Gabriele Corrado
L’altro Casanova – Pas de deux
Choreography Gianluca Schiavoni – Music Antonio Vivaldi

Petra Conti – Eris Nezha
Don Chisciotte – Grand Pas de deux, Act III
Choreography Marius Petipa – Music Ludwig Minkus

Preço:

  • Plateia Fila A até M:   R$ 160,00
  • Plateia Fila N até T:    R$ 140,00
  • Plateia Superior:        R$ 120,00

50% desconto:
Funcionários + clientes + corretores grupo Bradesco Seguros

Pontos de venda:
Submarino Festas – 3582-0009
Bob´s Drive Thru – 3214-1052
Pelo site:compreingressos.com e Call Center 4052-0016

BELO HORIZONTE

Datas: 07 e 08 de julho (sábado e domingo)
Hora: 20h30 (sábado) e 19h (domingo)
Local: Palácio das Artes
Endereço Teatro: Avenida Afonso Pena 1.537, Centro
Vendas: Palacio das Artes
Informações: (31) 3236-7400

Bilheteria segunda-feira a sábado, de 10h às 21h, e aos domingos e feriados, de 14h às 20

http://www.ingresso.com

Site: http://www.fcs.mg.gov.br/home/default.aspx

Vendas web: http://www.ingresso.com.br/br/teatro/porPeca.asp?T_IDCIDADE=00000021&Busca=1&IdEspetaculoBusca=00023863&DataBusca=25/06/2012&IdCidadeCompra=00000021

Classificação Etária: livre
Programa: Giselle

Balé em dois atos de Jules-Henry Vernoy de Saint-Georges e Théophile Gautier
Coreografia: Jean Coralli – Jules Perrot
Adaptação: Yvette Chauviré
Música: Adolphe Adam
Orquestra: Orquestra Sinfônica de Minas Gerais
Regente: Alessandro Ferrari
Figurinos e Cena: Aleksandr Benois
Solistas:

  • Giselle

Petra Conti (7), Antonella Albano (8)

  • Albrecht

Eris Nezha (7), Antonino Sutera (8)

  • Duque de Courland

Giuseppe Conte

  • Princesa Bathilde

Serena Colombi (7), Caroline Westcombe (8)

  • Mãe de Giselle

Monica Vaglietti (7), Adeline Souletie (8)

  • Hilarion

Alessandro Grillo (7), Marco Agostino (8)

  • Wilfried

Riccardo Massimi

  • Caçador

Matthew Endicott

  • Pas de deux camponeses

Antonella Albano, Antonino Sutera (7), Vittoria Valerio, Federico Fresi (8)

  • Amigas de Giselle

Emanuela Montanari, Denise Gazzo, Brigida Bossoni, Lara Montanaro, Giulia Schembri, Chiara Fiandra

  • Rainha Myrtha

Alessandra Vassallo

  • Willis

Vittoria Valerio,  Emanuela Montanari

Preço:

  • Plateia I – R$ 250,00
  • Plateia II - R$ 250,00
  • Plateia superior – R$ 160,00

20% desconto:
Funcionários + clientes + corretores grupo Bradesco Seguros
Assinantes Estado de Minas

Duração: 50min/ 25 intervalo/ 50min.
Participação: Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, sob a regencia de Alessandro Ferrari

 

SÃO PAULO

Datas: 12 a 15 de julho  (quinta a domingo)
Hora: quinta e sexta-feira - 21h / sábado – 20h / domingo – 17h
Local: TEATRO MUNICIPAL SÃO PAULO
Endereço teatro: Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Centro
Vendas: Teatro Municipal (Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Centro)

Abertura de  vendas: 19/06

Informações: (11) 3397-0300 Bilheteria: 3397-0327
Segunda à sexta das 10h às 19h, ou até o início da apresentação
Sábados, domingos e feriados das 10h às 17h, ou até o início da apresentação

Site: http://ingressorapido.com.br/Evento.aspx?ID=21847

Classificação Etária: livre
Programa: Giselle

Balé em dois atos de Jules-Henry Vernoy de Saint-Georges e Théophile Gautier
Coreografia: Jean Coralli – Jules Perrot
Adaptação: Yvette Chauviré
Música: Adolphe Adam
Orquestra: Orquestra Sinfônica de Barra Mansa
Regente: Alessandro Ferrari
Figurinos e Cena: Aleksandr Benois
Solistas:

  • Giselle

Petra Conti (12, 14 à tarde, 15) / Antonella Albano (13, 14)

  • Albrecht

Eris Nezha (12, 14 à tarde) / Claudio Coviello (13, 15) / Antonino Sutera (14)

  • Duque de Courland

Giuseppe Conte (12, 14 ) – Riccardo Massimi (13, 15)

  • Princesa Bathilde

Serena Colombi (12, 14 à tarde, 15) –  Caroline Westcombe (13, 14)

  • Mãe de Giselle

Monica Vaglietti (12, 14 à tarde, 15)  - Adeline Souletie (13, 14)

  • Hilarion

Alessandro Grillo (12, 14 à tarde, 15 ) – Marco Agostino (13, 14)

  • Wilfried

Riccardo Massimi (12, 14 à tarde)  - Maurizio Licitra (13, 14, 15)

  • Caçador

Matthew Endicott

  • Pas de deux camponeses

Antonella Albano, Antonino Sutera (12)
Vittoria Valerio, Federico Fresi (13, 14)
Denise Gazzo, Marco Agostino (14 à tarde, 15)

  • Amigas de Giselle

Emanuela Montanari, Denise Gazzo (12, 13, 14) / Stefania Ballone (14 à tarde , 15),
Brigida Bossoni,  Lara Montanaro, Giulia Schembri, Chiara Fiandra

  • Rainha Myrtha

Alessandra Vassallo (12) – Virna Toppi (13 e 14 à tarde) – Sofia Rosolini (14, 15)

  • Willis

Vittoria Valerio, Emanuela Montanari

Preço:

  • Setor I - R$ 390,00
  • Setor II - R$ 230,00
  • Setor III - R$ 150,00

50% desconto:
Funcionários + clientes + corretores  grupo Bradesco Seguros

Duração: 50min/ 25 intervalo/ 50min.
Participação: Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, sob a regencia de Alessandro Ferrari

 

RIO DE JANEIRO

Datas: 18 a 22 de julho (quarta a domingo)
Hora: quarta a sexta-feira – 20h30 / sábado – 21h / domingo – 17h
Local: THEATRO MUNICIPAL
Endereço Teatro: Theatro Municipal Praça Floriano
Vendas: Disque Dell´Arte 4002-0019
http://www.theatromunicipal.rj.gov.br/

Vendas web:
http://www.ingresso.com.br/br/teatro/porPeca.asp?T_IDCIDADE=00000002&Busca=1&IdEspetaculoBusca=00023941&DataBusca=03/07/2012&IdCidadeCompra=00000002

Classificação Etária: livre
Programa: Giselle

Balé em dois atos de Jules-Henry Vernoy de Saint-Georges e Théophile Gautier
Coreografia: Jean Coralli – Jules Perrot
Adaptação: Yvette Chauviré
Música: Adolphe Adam
Orquestra: Orquestra Sinfônica de Barra Mansa
Regente: Alessandro Ferrari
Figurinos e Cena: Aleksandr Benois
Solistas:

  • Giselle

Petra Conti (18, 20, 21), Antonella Albano (19, 21 à tarde), Virna Toppi (22)

  • Albrecht

Eris Nezha (18, 22), Antonino Sutera (19, 21 à tarde), Claudio Coviello (20, 21)

  • Duque de Courland

Giuseppe Conte (18, 19, 21 à tarde, 22) –  Riccardo Massimi (20, 21)

  • Princesa Bathilde

Serena Colombi ( 18, 20, 21) – Caroline Westcombe (19, 21 à tarde, 22)

  • Mãe de Giselle

Monica Vaglietti (18, 20, 21, 22) –  Adeline Souletie (19, 21 à tarde)

  • Hilarion

Alessandro Grillo (18, 21) -  Marco Agostino (19, 20, 22)

  • Wilfried

Riccardo Massimi (18, 22) – Maurizio Licitra (19, 20, 21)

  • Caçador

Matthew Endicott

  • Pas de deux camponeses

Antonella Albano (18) – Vittoria Valerio (19, 21) – Denise Gazzo (20, 21 à tarde, 22)
Antonino Sutera (18) – Federico Fresi (19, 20, 21) – Marco Agostino (21 à tarde) Andreas Lochmann (22)

  • Amigas de Giselle

Emanuela Montanari, Denise Gazzo (18, 19, 21) / Stefania Ballone (20, 21 à tarde, 22), Brigida Bossoni,  Lara Montanaro, Giulia Schembri, Chiara Fiandra

  • Rainha Myrtha

Alessandra Vassallo (18, 20, 21) – Virna Toppi (19) -  Sofia Rosolini (21 à tarde, 22)

  • Willis

Vittoria Valerio, Emanuela Montanari

 

Preço:

  • Frisa e camarote – R$ 2.400,00
  • Platéia – R$ 400,00
  • Balcão nobre – R$ 400,00
  • Balcão superior – R$ 250,00
  • Galeria – R$ 150,00

50% desconto:
Funcionários + clientes + corretores grupo Bradesco Seguros

* descontos não cumulativos

Duração: 50min/ 25 intervalo/ 50min.
Participação: Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, sob a regencia de Alessandro Ferrari

 

CADASTRO