RELEASE

Série Dell’Arte Concertos Internacionais: Musica Angelica Baroque Orchestra

Quinta atração da mais tradicional série de concertos internacionais do Rio de Janeiro traz para o público carioca a consagrada orquestra americana especializada em música barroca.

Publicado em 31/10/2010, por
Atualizado em 06/12/10 2h29

Criada em Santa Mônica, na Califórnia, em 1993, a Musica Angelica Baroque Orchestra consagrou-se em todo o mundo por utilizar instrumentos de época e especializou-se na interpretação do repertório que vai do Barroco ao início do período Clássico. A Orquestra prioriza a pesquisa de compositores menos conhecidos, dos quais tem apresentado descobertas de enorme valor musical. Já subiram ao seu pódio regentes da expressão de Giovanni Antonini, Rinaldo Alessandrini e Paul Goodwin.

No dia 27 de setembroMusica Angelica Baroque Orchestra sobe ao palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como a quinta atração do ano da Série Dell’Arte Concertos Internacionais 2010.

A orquestra irá apresentar para os cariocas peças de Telemann, Bach, Mozart, Vivaldi e Handel, e trará como solistas Suzie LeBlanc (soprano),Ilia Korol (violino), Gonzalo Ruiz (oboé) e Stephen Schultz (flauta).

A orquestra

Fundada em 1993, a Musica Angelica Baroque Orchestra dedica-se à apresentação autêntica de música barroca, utilizando exclusivamente instrumentos e práticas de execução de época. A missão do conjunto inclui a apresentação de obras primas de grandes compositores como Bach, Vivaldi e Händel, assim como composições raras de autores menos conhecidos do Barroco.

Os regentes convidados do grupo incluem estrelas da música clássica como Rinaldo AlessandriniGiovanni AntoniniHarry BicketPaul GoodwinNicholas KraemerRachel PodgerMartin Haselböck, que tornou-se diretor musical do Musica Angelica na temporada de 2005/2006. Além de apresentar suas próprias séries de música orquestral e de câmara, o conjunto colabora com instituições de artes importantes do sul da Califórnia como as Óperas de Los AngelesLong BeachLos Angeles Master ChoralePacific Chorale, e os museus J. Paul Getty eNorton Simon.

Na temporada de 2006/2007 embarcaram em sua primeira turnê internacional, que ficou marcada por lotações esgotadas e ampla aclamação da crítica. O giro proporcionou uma colaboração única entre duas orquestras de diferentes continentes: Musica Angelica e a formação europeia deMartin Haselböck, a Wiener Akademie da Áustria. Juntas elas apresentaram treze concertos da monumental Paixão Segundo São Mateus de Bach, de 17 de março a 7 de abril, sete das quais esgotadas. Os concertos tiveram lugar em Los Angeles, Cidade do México, Budapeste, Viena, Leão e Madri (Espanha), Bressanone e Merano (Itália), e Baden-Baden e Munique (Alemanha).

Em 2007, Musica Angelica aumentou seu prestígio com um contrato para a gravação de quatro CDs para o selo alemão New Classical Adventure (NCA). O primeiro deles, lançado em 2007, foi a ópera Acis and Galatea de Händel; o segundo, em 2008, traz os principais músicos da orquestra como solistas de concertos de Telemann; e o terceiro, com três cantatas de Bach, foi lançado no ano passado.

Solistas

Ilia Korol, violino

Natural de Kiev, Ilia Korol estudou violino com Abraham Stern e Marina Iashvili na Academia de Música de Moscou. A partir de 1997 radicou-se na Áustria, obtendo o título de cidadão austríaco em 2001, pelos relevantes serviços prestados à arte. Atuou com spalla do Musica Antiqua Koln, do Bach Ensemble com Joshua Rifkin e na Orquestra Barroca Espanhola. É membro dos conjuntos Wiener Akademie, Ars Antiqua Austria e do Clemencic Consort. Ilia Korol gravou vários CDs. Em 2003 fundou a orquestra de câmara jovem da Áustria, “Moderntimes_1800”.

SUZIE LEBLANC, soprano

Nome de projeção internacional, o soprano acadiano estabeleceu uma carreira extraordinária, especializando-se nos repertórios Clássico e Barroco. Suzie LeBlanc trabalhou com boa parte dos conjuntos de música antiga mais destacados, tanto em concertos quanto em óperas, filmes e discos. Com suas constantes turnês já visitou praticamente todos os grandes centros musicais do mundo. Ela é diretora artística de “Le Nouvel Opéra”, conjunto residente do Conservatório de Montréal. A cantora é doutora “honoris causa” da King’s College University em Halifax e da Mount Allison University em New-Brunswick.

GONZALO RUIZ, oboé

Ruiz é um dos solistas em instrumentos de época mais requisitados dos Estados Unidos. Foi recentemente nomeado professor da Juilliard School. Em temporadas recentes atuou como oboísta principal e solista com grupos importantes do país e da Europa, dentre os quais o Philharmonia Baroque, The English Concert, o Boston Early Music Festival Orchestra e Sonnerie, além de ser oboísta principal de Musica Angelica desde a sua criação. É um dos especialistas mais conceituados em técnicas de palhetas históricas. Exemplos de seus trabalhos encontram-se permanentemente expostos no Metropolitan Museum of Art. Igualmente virtuoso no oboé moderno, Ruiz foi oboísta principal da Filarmônica de Buenos Aires e da New Century Chamber Orchestra.

STEPHEN SCHULTZ, flauta

Apontado como “um dos mais irrepreensíveis artistas da flauta barroca”, Schultz é solista e flautista principal da Philharmonia Baroque Orchestra e de Musica Angelica, além de apresentar-se com outros grupos importantes da música antiga como o Tafelmusik e o Chatham Baroque. As turnês o levaram a toda a Europa e América do Norte. Em 1986 fundou o conjunto de instrumentos de época American Baroque. Esse grupo único reúne alguns dos mais talentosos e notáveis instrumentistas de música barroca dos Estados Unidos, em um trabalho que tem por meta definir um gênero novo e moderno para instrumentos de época. Seja como solista, camarista ou músico de orquestra, Schultz participou de quarenta e seis gravações para selos como Dorian, Naxos, Harmonia Mundia USA, New Albion, Amon Ra e Koch International Classics.

Programa

Georg Philipp Telemann (1681-1767)
Concerto para oboé, cordas e contínuo em Mi menor
Allegro
Andante
Allegro

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Cantata “Weichet nur betrübte Schatten” (“Dissipai-vos agora, ó sombras melancólicas”), BWV 202 (com oboé)

Concerto de Brandenburgo Nº 5 em Ré maior para flauta, violino, cravo e orquestra, BWV 1050
Allegro
Affetuoso
Allegro

INTERVALO

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)
A Flauta Mágica
”Ach ich fuhl’s“ (Ária de Pamina)

Antonio Vivaldi (1678-1741)
Concerto Nº 2 em Sol menor para flauta e orquestra, RV. 439 – “La Notte”
Largo
Presto (Fantasmi)
Largo
Presto
Largo (Il sonno)
Allegro

Geog Friedrich Händel (1685-1759)
L’allegro, il penseroso para soprano – “Sweet Bird“
Alcina – “Ombre pallide”

SERVIÇO

MUSICA ANGELICA
Suzie LeBlanc,
soprano
Ilia Korolviolino
Gonzalo Ruizoboe
Stephen Schultzflauta
Data: 27 de setembro (segunda-feira)
Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Horário: 20h
Vendas: TMRJ
Disque Dell`Arte: 3235-8545 / 2568-8742
Classificação Etária: 6 anos

Preços:

  • Frisa/Camarote — R$ 1.500,00
  • Plateia — R$ 250,00
  • Balcão Nobre — R$ 250,00
  • Balcão Simples — R$ 130,00
  • Galeria — R$ 60,00

Teste

Patrocínio Master: Bradesco Seguros
Apoio: Light
Realização: Dellarte Soluções Culturais

 

Images Fotos

Info Sobre


Press Credenciamento

    O credenciamento é aberto 1 mês antes - e se encerra uma semana antes - da data do evento.

 

CADASTRO